Roteiro de 7 dias para você aproveitar Cape Town

25 de julho de 2016 por Keylla Victor
vacation-ideas-cape-town-city-guide-south-africa-waterfront

Espetacularmente colorida, Cape Town está entre os dez destinos mais bonitos e badalados do mundo. Conhecida como “Mama África”, é comparada no quesito beleza a outras cidades como Rio de Janeiro. A cidade-mãe da África do Sul, localizada na província de Western Cape, é a mais antiga da região sul do continente e fica na ponta mais remota, bem próxima ao Cabo da Boa Esperança.

O lugar fica aos pés da montanha da Mesa (Table Mountain), principal cartão-postal do município, além de ser margeado pelos oceanos Atlântico e Índico. Só não vai para lá quem não tem espírito aventureiro!

Table Mountain
Table Mountain.
Table Mountain vista Victoria Warf
Table Mountain vista Victoria Warf.

A herança cultural do passado colonial está em quase todos os lugares da cidade. A influência europeia, sobretudo de holandeses e ingleses, se faz presente na arquitetura, nas artes e no estilo de vida, mesclada com toda bagagem cultural típica do continente africano, também bastante forte por lá, transformando a cidade em uma mistura  muito interessante de se presenciar.

IMG_5169

Na atmosfera charmosa da cidade, os edifícios e prédios públicos são uma atração à parte, tudo muito limpo e bem cuidado. Cape Town é uma ótima opção para quem quer passar as férias em um lugar lindo gastando muito pouco (meu marido Gilberto adorou a parte do gastar pouco rsrs).

Arquitetura Maravilhosa

Tem muito o que fazer em Cape Town, em um roteiro de uma semana você consegue explorar a cidade, fazer comprinhas, apreciar as vinícolas de Stellembosch , visitar o Cabo da Boa Esperança e até mergulhar com tubarões.

Para nós, Cape Town foi o inicio de nossa viagem de carro pela mundialmente famosa “Garden Route” ou Rota Jardim (conto tudo sobre este roteiro em outro post).

Aqui vou traçar um roteiro do que você não pode deixar de fazer, em um pacote de uma semana em CAPE TOWN.

Dica Importante:

Alugue um carro, logo no aeroporto, todas as locadoras mais importantes tem escritório no próprio aeroporto, o transito é tranquilo, não esqueça do GPS e… ganhe sua liberdade.

Dica Secreta:

Certifique-se que o carro alugado é automático, pois na África do Sul dirige-se na mão Inglesa (o motorista fica do lado direito, ao contrário dos nossos carros), neste caso  o motorista, que além de pensar no transito todo ao contrário, olhar o GPS, ele ainda tem quer trocar a marcha com a mão esquerda (ninguém merece!rsrs).

DIA 1

Chegue ao hotel e faça um reconhecimento da Área, almoce no Victoria Warf (um shopping muito charmoso a beira da água), de lá você já vai ver a majestosa Table Mountain. O local fica na beira mar, é muito agradável com diversas opções de café, restaurantes, tudo baratíssimo e nos finais de semana tem musica ao vivo por toda a parte.

Victoria Warf, cheio de opções de bares e restaurantes.
Victoria Warf, cheio de opções de bares e restaurantes.

Dia 2

Se você for muito aventureiro e estiver em boa forma, suba Table Mountain a pé, tem diversas trilhas que possibilitam a subida a pé com segurança.

Esteja lá no topo ao final do dia, e brinde o por do sol com uma taça de Espumante Nacional (rsrs), afinal você merece.

Quem não tem este espírito tão aventureiro assim passe o dia passeando pela Long Street, que de dia é legal,  cheia de lojinhas de Souvenirs, café e restaurantes, vá até o Jardim Botânico e por volta das 15:00 vá visitar Table Mountain, tem Teleférico que sobe até lá e o lugar é bastante movimentado.

DSC03157
Vamos subir?
Entardecer em Table Mountain
Entardecer em Table Mountain.

DSC03186

IMG_5108

DSC03161

DSC03211

Cape Town vista noturna de Table Mountain
Cape Town vista noturna de Table Mountain.

Dia 3

Dirija até Stellembosch e passe o dia entre as vinícolas, são várias, uma ao lado da outra. As mais concorridas exigem que o turista reserve antes. Se você não reservou não se preocupe não vão faltar vinícolas. Nós fomos até Spear, lá tem um lago maravilhoso, um restaurante chamado  Mojo, de comida típica Africana, degustação de vinhos com queijos, degustação de vinhos com chocolates e até sucos de uva variados para que as crianças não fiquem de fora.

Muito bem esquematizada, esta vinícola tem até um mercadinho para você comprar sua própria cesta de piquenique e aproveitar o dia.

Cesta de piquenique. O máximo!
Cesta de piquenique. O máximo!
Spier Wine Estate, image Shaen Adey 1
Spier Wine Estate.
Nem a Lara ficou de fora, degustou vários sucos de diferentes tipos de uvas.
Nem a Lara ficou de fora, degustou vários sucos de uvas diferentes.

IMG_5210

 

Dia 4

Vá até o Cabo da Boa Esperança, essa área faz parte do Parque Nacional Table Mountain, que inclui outros pontos turísticos da Cidade do Cabo, todos com uma característica em comum: uma beleza natural que impressiona pessoas de todas as partes do mundo.

Cabo da Boa Esperança está em Cape Point, o ponto mais a sudoeste da África. Ao conhecer Cape Point, você verá dois picos e, em um deles, mais ao alto, está um belo farol, datado de 1860. Não deixe de subir até o farol e apreciar a vista que se tem lá de cima, que é espetacular – o local pode ser conhecido por meio de caminhadas (cerca de 15/20 minutos por escadas) ou a partir de um funicular (pago). Apesar de o farol localizado no pico mais alto de Cape Poit ser um dos símbolos do lugar, ele não está em funcionamento, pois as nuvens acabam por cobri-lo muitas vezes, e com isso ele se torna ineficiente para ajudar a navegação dos navios que por ali passam. Um novo farol foi construído em um nível mais próximo do mar – esse, sim, usado pelos navios.

Outro ponto que não pode passar em branco ao conhecer a península é a ponta do Cabo da Boa Esperança, onde todo mundo faz uma parada para tirar fotos e apreciar a praia que há ali. Toda a área é muito bonita.

IMG_5132
Toda esta área faz parte do parque nacional Table Mountain.

IMG_5134

IMG_5131

IMG_5151
Vale a pena caminhar pelas diversas trilhas no Cabo da Boa Esperança.

IMG_5144

DSC03222

IMG_5152

Dia 5

Aproveite o dia para visitar os diversos museus, tem um em cada esquina. O Castelo da Boa Esperança, uma fortaleza típica holandesa com amplo acervo militar; o Museu do Distrito 6, bairro marcado pelo apartheid; o South African Museum and Planetarium, o mais antigo do país fundado em 1825; e por fim vá a Roben Island, ilha onde Nelson Mandela ficou preso, hoje patrimônio mundial pela Unesco e inclui um aclamado museu.

Busto de Nelson Mandela.
Busto de Nelson Mandela.

IMG_5186

Dia 6

Planeje-se para mergulhar com os tubarões, varias empresas oferecem este tipo de serviço, incluindo transporte de ida e volta  para o seu hotel (reserve com muita antecedência, de preferência daqui do Brasil), pois apesar da grande oferta este passeio é muito concorrido. Nós não fomos, pois os ventos estavam muito fortes e todos as saídas de barco foram canceladas.

Dia 7

Ande pela cidade os prédios públicos são um show a parte, se você ainda não comprou aquele souvenier vá até o  Green Market Square, bem como nas feiras da rua da Main, em Somerset West, sempre aos sábados pela manhã tem grande variedade com ótimos preços.

IMG_5178

 

A NOITE:

Se você quiser curtir a noite em Cape Town a Long Street é uma opção, nós fomos mas não gostamos, pois estávamos com a Lara, achamos os lugares estranhos e os frequentadores mais ainda, além disso,  não nos sentimos seguros.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Dinheiro:

A moeda local é o Rand, bastante desvalorizada em relação ao Real e ao dolar, portanto não há muito a temer, quando o assunto é dinheiro para viajar para a África do Sul.

Quem Leva:

A South African Airways opera vôos direto São Paulo – Cape Town com tarifas a partir de US$400,00 ida e volta

Onde ficar:

A cidade conta com um número muito grande de hotéis, na minha opinião para quem deseja ficar na cidade a melhor opção em termos de localização, porem não a mais barata é o Victoria and Alfred Hotel.

Nós ficamos no Urban Chic Boutique Hotel, um bom hotel, com bom preço, mas não voltaríamos por conta da localização, muito perto de Long Street, que como disse é cheio de gente estranha a noite.

Quando ir:

A África do Sul segue as mesmas estações do ano que o Brasil, no verão é bem quente com muita chuva, para quem quer fazer safári, evite esta época do ano, prefira os meses de junho até começo de setembro que quase não chove.

Para quem vai só curtir Cape Town, qualquer época é boa, lembre-se que no inverno faz bastante frio.

Nós fomos no verão e demos muita sorte, pois conseguimos fazer safáris lindos e ainda aproveitar o clima agradável de Cape Town.

 

 

Comentários

comentários