Escolhendo sua cabine de cruzeiro sem mistérios.

2 de novembro de 2016 por Keylla Victor
Radiance of the Seas.

Seu quarto em um navio chama-se Cabine, em inglês “Cabin” ou “Stateroom” é como um quarto de hotel, só que normalmente muito menor. Escolher sua cabine pode ser super divertido e ao mesmo tempo estressante ou até frustrante em alguns momentos. Cabines tem diferentes tipos ou “categorias” em algumas linhas de cruzeiros elas podem ter 20 categorias diferentes. Bom, antes de ficar cansado, é importante você saber que são apenas 4, os tipos essenciais de cabines em um navio de cruzeiros.

INTERNA – A menor e geralmente mais barata, sem janelas.

 

Uma cabine interna. Sem janelas, só para quem quer um lugar para dormir e tomar banho.
Uma cabine interna. Sem janelas, só para quem quer um lugar para dormir e tomar banho.
Os banheiros são igualmente minusculos.
Os banheiros são igualmente minúsculos.

EXTERNA – Um quarto com uma janela, normalmente redonda, com uma vista para fora, mas a janela não abre, normalmente tem o mesmo tamanho que a INTERNA ou um pouco maior.

A janela para entrar a luz solar.
A janela para entrar a luz solar.
Banehiros tem tudo o que o passageiro precisa, de forma bem compacta.
Banheiros tem tudo que o passageiro precisa, de forma bem compacta.

EXTERNA COM VARANDA – Um quarto com uma porta balcão que abre  para uma varanda privativa, na sua maioria com espaço suficiente para uma mesinha e duas cadeiras.

A varanda pode ter diversos tamanhos, normalmente cabe uma mesa e duas cadeiras.
A varanda pode ter diversos tamanhos, normalmente cabe uma mesa e duas cadeiras.

SUÍTE – Uma cabine bem maior, normalmente com sala de estar, quarto e uma variedade  de amenidades extras e mimos sem fim. Algumas tem sua decoração assinada por decoradores famosos.

Todo o luxo é possivel nas Suítes.
Todo o luxo é possível nas Suítes.

O que torna a escolha difícil é que, para acharmos a cabine perfeita é preciso uma mistura de localização, tamanho, preço e vista. Além de conhecer suas opções de cabine é preciso conhecer a si mesmo, talvez respondendo as perguntas abaixo, fique um pouco mais fácil:

  • Você tende a ficar enjoado em barcos?
  • Você prefere ficar tranquilo curtindo a vista de sua varanda ou curtindo a multidão no bar da piscina?
  • Sua ideia de quarto é apenas um lugar para desmaiar após a 1:00 da madrugada?
  • Tem certos luxos que você concorda em pagar, pois eles fazem a diferença?
  • Você acredita que mimos são um gasto de dinheiro desnecessário?

Estas respostas devem te ajudar a começar a procurar um bom custo-benefício para você.

Esta atordoado com tantas opções? Este pequeno guia deve te ajudar a encontrar a cabine ideal para você e sua família.

 

LOCALIZAÇÃO.

Não importa o tamanho da sua cabine, a localização é que vai definir se você vai ficar mais ou menos enjoado, se você vai dormir como um bebê ou ficar acordado a noite toda com o barulho daquela festa na beira da piscina. Aqui algumas dicas, que aprendi ao longo destes anos como Passageira de Cruzeiros.

  1. Estabilidade – se você é do tipo que enjoa com facilidade, localização é a chave do sucesso. Por uma simples questão de engenharia, quanto mais baixa e central for sua cabine, menos você vai sentir o balanço do navio, escolha o andar mais baixo e mais no centro do navio que puder encontrar. Os decks mais altos e as cabines localizadas na extremidades do navio tendem a balançar muito mais.
  2. Distancia – Alguns viajantes preferem que suas cabines sejam mais longe ou mais perto de determinadas áreas do navio, para facilitar a locomoção, pois as distancias podem ser um  problema. Por exemplo, nós temos criança, portanto tento ficar o mais perto que posso das áreas de piscina, nos decks superiores, para que ela possa ir e voltar da cabine com mais facilidade. Pessoas com dificuldade de locomoção, devem optar por cabines mais perto dos elevadores, passageiros mais velhos que curtem o cassino e a área de entretenimento interna, devem procurar por cabines mais no centro do navio.
  3. Barulho – A maioria dos navios tem suas cabines mais caras nos decks mais altos, bem abaixo da área da piscina, por causa da vista privilegiada das cabines externas com varandas, mas se barulho para você for um problema fuja desta cilada, pois do navio todo a área que tende a ser mais barulhenta dia e noite é a área da piscina, o arrastar das cadeiras em volta da piscina pode ser enlouquecedor. Outras cabines que podem ser problemáticas, são as situadas nos decks bem baixos e bem na frente ou bem atrás pois o vibrar da casa de maquinas e barulho das ancoras podem incomodar…
  4. Tamanho – na era dos Mega Navios as cabines podem vir em todos os formatos e tamanhos, desde suites duplex até “caixinhas de fósforos” sem janelas. Na maioria dos navios as cabines que levam a palavra “Standart”, quer dizer padrão em inglês, tem o mesmo tamanho mudando apenas se tem uma janela ou um quadro na parede. As cabines externas com varandas também podem ser “Standarts”, a não ser que nela contenha algo que justifique a mudança de categoria. Para a maioria de nós, reles mortais, o que importa mesmo não é a categoria e sim o preço. Quem não gostaria de viajar em uma Suite Duplex pelo preço de uma cabine interna?
Para quem quer descansar, ficar perto da área da piscina, pode ser uma cilada.
Para quem quer descansar, ficar perto da área da piscina, pode ser uma cilada.
De forma simplificada a divisão é mais ou menos assim.
De forma simplificada a divisão é mais ou menos assim.

A pergunta que não quer calar é sempre a mesma: Vale ou não a pena investir em uma Cabine Externa com Varanda?

Pode ser um pouco complicada a decisão de se fazer um upgrade ou não de uma Cabine Externa com Varanda, para uma Junior Suite. O que escolher afinal? Bom, nem tudo é uma questão só de espaço ou de preço, mas tenho algumas dicas que você deve levar em consideração:

Espaço externo

Você realmente precisa de uma varanda? Algumas pessoas curtem o agito da galera nas áreas comuns do navio, musica, piscina, sol, bares e restaurantes estão por toda a parte, menos na sua cabine é claro rsrs. Se você é do tipo mais quieto que curte a privacidade de  beber um bom vinho ao som das ondas do mar, então a Cabine Externa com Varanda vale o investimento. No meu caso a Lara, minha filha, tem uma rinite alérgica poderosíssima, em uma cabine interna cheia de poeira, por mais bem limpa que fosse (normalmente não é o caso), ela iria espirrar do inicio ao fim do cruzeiro, por isso sempre viajo em Cabines Externas com Varanda.

As cabines externas com varanda, ficam lado a lado.
As cabines externas com varanda, ficam lado a lado.

Devemos levar em consideração também o itinerário escolhido, se for algo no inverno ou com temperaturas mais baixas, como os cruzeiros pelo Alaska por exemplo, você tende a não ficar tanto ao ar livre, sobrando mais tempo para curtir sua varanda; já nos cruzeiros de verão, como os que passam pelas ilhas do Caribe ou Austrália talvez não valha o investimento, já que curtir ao ar livre é o objetivo.

Modelo da Cabine

Nos dias de hoje, os navios temáticos assim como os mega navios tendem a disponibilizar cabines com modelos diferentes, alguns tem decks particulares e lounges exclusivos, para os hospedes de determinadas cabines, apesar de seu  minúsculo interior .

Área exclusiva para os passageiros das suítes.
Área exclusiva para os passageiros das suítes.

Outros Mimos

Você precisa de um closed, banheira e mordomo? Uma mesa de jantar para 8 convidados com um chefe a disposição? Você procura por benefícios como prioridade ao desembarcar nos portos ou prioridade de reservas nos restaurantes a bordo? Se a resposta for sim, você vai encontrar tudo isso e muito mais nas cabine de classes  mais altas, a bordo da maioria dos navios de cruzeiros.

 

Varanda da Suite Jr.
Varanda da Suite Jr.

VALORES DAS CABINES

Somente você sabe qual o seu orçamento para viajar, entretanto alguns fatores são relevantes além do preço da cabine,  para que sua viagem não se torne um pesadelo.

  • Os valores dados as cabines flutuam assim como as passagens de avião, normalmente quanto antes você reservar, maiores as chances de conseguir um preço melhor (mais de 8 meses antes do embarque), a reserva de ultima hora também pode ser uma opção para se conseguir um bom negócio (de 6 a 2 semanas antes do embarque). Esperar tanto tempo pode ser arriscado, pois se o navio estiver com uma ocupação  alta, os preços tendem a subir consideravelmente.
  • Outros custos devem fazer parte do cálculo do orçamento do seu cruzeiro como:

a) valor da passagem até o local de embarque;

b) quantos dias de hotel você vai precisar antes e depois do cruzeiro;

c) transporte até o local do embarque;

d) se no valor do cruzeiro está incluído bebidas alcoólicas e  não alcoólicas;

e) se as gorjetas estão incluídas e se são obrigatórias ou não;

f) custos das excursões e passeios nos portos em que o navio estará atracado (normalmente roteiros de praia tendem a ter passeios mais baratos);

Bem, estas foram as minhas considerações e dicas que daria a um amigo, que estivesse em busca da cabine ideal, pois ela pode ser o fator determinante entre o cruzeiro do inferno e a viagem dos sonhos. Espero ter contribuído para sua “Viagem dos Sonhos”.

Bom Cruzeiro.

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

comentários